domingo, 5 de junho de 2011

Tempo da beleza

Eu: E a flor?
Ela, sentida: Você comprou tão madura que hoje, quando acordei, ela estava seca e aí eu... joguei fora. Deixar ela feia por aí seria um descaso.
Eu: Claro, você fez bem.
Ela: Acho que nós temos que abrir mão das coisas assim que elas murcham.
Eu: Concordo. É o tempo da beleza.
Ela: Exatamente.

3 comentários:

Thaís disse...

E mais tarde, às vezes bem mais tarde, chega o "tempo da delicadeza".

Tainá disse...

Sim! Grande Chico...

lívia disse...

quantos diálogos..!